Plante SOLO e os frutos virão!

Somos apenas mais um, na harmonia da natureza

DSC_8471

Agricultores com foco na produção sempre manifestam preocupação e interesse na forma de adubar as plantas, na técnica de plantio, na “proteção” e “combate” às “pragas”. Isso tudo é intrínseco ao que chamamos agricultura, seja ela convencional ou agroecológica.

A criação das culturas intensivas pela escassez de recursos após a 2ª guerra, para produzir mais em menores espaços, tornou a agropecuária uma prática de exploração desregrada. Visando não só a produção máxima imediata, mas acima de tudo o lucro, sempre criando “soluções” para os problemas causados pela própria intervenção inadequada.

3029705646_29f8772fdbO grande problema de interagir com a natureza por interesse capital não é apenas o desmatamento, a água ou a modificação genética, falamos da consequência que tudo isso está causando ao nosso elemento primordial: o solo.

Estamos destruindo não somente as sementes, a biodiversidade, as florestas ou os povos tradicionais, é nossa base de vida que está secando, morrendo e sofrendo. O solo é o berço de vida para uma infinidade de macro e microorganismos que se relacionam, se complementam e mantém a harmonia no todo do planeta.
Desmatamento de florestas e sub-biomas inteiros que mantinham uma fauna microbiótica que alimenta o solo, monoculturas de plantas que retiram e devolvem sempre os mesmos nutrientes da terra, pesticidas que matam não só as “pragas”, mas milhares de insetos, fungos e bactérias fundamentais para a manutenção e reciclagem desta placenta que propicia o desenvolvimento dos vegetais e animais.

imagen_13origem da foto:
 http://www.arqhys.com/arquitectura/fotos/arquitectura/Morfologia-de-suelo.png

DSC_8088Constantemente os agricultores se perguntam: o que usar para adubar? o esterco é o melhor para uma produção orgânica? como evitar as pragas?… calcário, npk, biofertilizantes, etc…
Os biomas e as espécies coexistem sem nossa interferência no planeta há milhares de anos, a agricultura surgiu há aproximadamente 10 mil anos, e em apenas 100 anos de monoculturas temos 50% menos da biodiversidade.

Assim, se queremos mesmo plantas saudáveis e cultivos sustentáveis, precisamos de tempo e observação, por isso acreditamos que a única interação necessária com a natureza é devolver o que estivemos explorando durante este tempo. Aproveite os resíduos orgânicos, utilize o composto, cubra a terra, crie sombra, deixe plantas “daninhas” iniciarem os nichos, coloque sementes na terra sem espectativa, plante adubação verde, ame os microorganismos… Plante SOLO e os frutos virão!

DSC_8475

Em uma experiência recente, observamos na prática que os lugares onde interagimos ou plantamos só necessitam que cuidemos o solo. Há 1 ano em um terreno no qual regularmente viemos cuidando o solo, devolvemos microorganismos, protegemos com cobertura e criamos pequenos nichos e microambientes. Sempre plantamos intencionalmente sementes que muitas vezes se desenvolveram outras não. Atualmente, vimos a germinação espontânea de muitas plantas de tomate em diversos lugares do terreno. Sendo que este ano plantamos apenas uma variedade em um único lugar, é “normal” que “apareçam” 8 diferentes variedades espalhadas por todo o terreno? Não. Mas o que observamos é que depois de 1 ano sem cavar, utilizar insumos externos ou revirar o solo, a fauna macro e microbiótica aumentou, e ultimamente, todas as manhãs temos visitas de pássaros que passeiam saltitantes caçando insetos e vermes que se desenvolveram nesta terra. Eis que para nossa surpresa, uma quantidade enorme de plantas e frutos que não plantamos estão chegando para viver neste lugar.

DSC_8442

DSC_8451DSC_8448DSC_8450DSC_8456DSC_8454DSC_8449DSC_8447

Deixar uma resposta